RAQUEL MELO MORAIS
arquitectura

FAJÃ DA CALDEIRA | Turismo Casa de Campo | Projecto de Alteração, Reconstrução e Ampliação
LOCALIZAÇÃO
Fajã da Caldeira, Ilha de São Jorge, Açores
DATAS
Projecto | 2018
Obra |
CLIENTE
Abilitylandia, LDA
ÁREA DE CONSTRUÇÃO
160 m2
ARQUITECTURA
Raquel Melo Morais
PROJECTO ESTABILIDADE
Eng.º Vasco Farias
ESPECIALIDADES
Blueorizon - Engenharia, Eng.º Mario Boucinha
Motoliveira, Eng. Sandra Mota de Oliveira
CONSTRUTOR
Tulipa Real, Lda
A partir de uma ruína outrora uma casa rural com uma área de implantação de 95 m2, de dois pisos e de tipologia em L perfazendo uma área total de construção de 150 m2, nasce uma nova casa de veraneio. Não ficamos indiferentes às alvenarias de pedra negra com junta seca de basalto da região, quer pela sua beleza quer pela sua singularidade. O terreno onde se insere tem 3672 metros quadrados, situa-se na Fajã da Caldeira, a norte da Ilha de São Jorge, numa zona costeira de uma beleza ímpar e abrangida por planos de salvaguarda. Para além disso, destaca-se o seu difícil acesso, apenas possível a pé, de moto 4 ou de barco, tornando-se mais difícil e restrita a edificação. A intervenção procura referências físicas e morfológicas da arquitectura tradicional e vernacular dos Açores, ainda muito presentes na envolvente. Recuperam-se as fachadas que se encontram em melhor estado e reconstrói-se o remanescente, ampliando 10 m2. Os materiais propõem-se semelhantes aos utilizados na arquitectura vernácula: guarnição dos vãos em pedra, janelas de guilhotina, portas e portadas em madeira maciça pintadas na cor tradicional, propondo-se pelo interior um segundo vão de abrir em vidro com uma ou duas folhas, conferindo mais luz e ventilação natural aos espaços. As paredes exteriores a manter são autoportantes complementando-se com um sistema estrutural composto por alvenaria armada e aço leve na laje intermédia e cobertura. O telhado de cada um dos corpos do L possui duas águas em telha de meia cana tradicional, composto por sub-telha, isolamento térmico, barreira de vapor e forro. Mantém-se a dimensão dos vãos existentes nas paredes de pedra a recuperar e, propõe-se a abertura de novos vãos respeitando a proporção do tradicional. A habitação é de tipologia T3 e a sua distribuição interior oferece no piso 1 espaços de utilização comum como a sala e cozinha e, o hall de entrada, uma casa de banho social e um espaço de arrumos e área técnica de acesso independente. No piso térreo, que se acede por escadas pelo piso 1 e tem acesso directo ao exterior, temos 3 quartos, sendo um em suite e os restantes têm uma casa de banho de apoio. O revestimento do pavimento é em tijolo cerâmico, as paredes são rebocadas e pintadas, sendo a excepção na sala e cozinha forradas a contraplacado de madeira incluindo o tecto, ficando assim a estrutura da cobertura oculta. Na casa de banho do piso 1 temos tecto falso em placas de gesso cartonado para pintar e as paredes serão revestidas a material lavável. A intervenção nos espaços exteriores será apenas na dotação de caminhos de acesso e na criação de uma zona de estar em continuidade com o espaço da cozinha para usufruto da vista mar e lagoa.